postura
Publicado por

Ergonomia: oito dicas para aplicar nos escritórios

Temos a tendência de associar saúde e segurança do trabalho apenas aos ambientes industriais. Situações com processos que envolvem grande esforço físico e exposição ao risco de lesões graves. Mas a verdade é que mesmo dentro de escritórios, sentados diante do computador durante às 8 horas, estamos expostos a inúmeros riscos. Todos esses pontos são estudados e detalhados pela ergonomia. A postura ao se sentar na cadeira, o esforço repetitivo de digitar, a iluminação do ambiente, os ruídos e conforto térmico, são apenas alguns pontos de observação que devemos ter com a saúde, por exemplo.

O QUE É ERGONOMIA?

A ergonomia é descrita no dicionário como o estudo científico das relações entre homem e máquina, visando segurança e eficiência da interação entre ambos. Outra premissa, é criar condições ideais para otimização do trabalho humano. A ergonomia faz isso por meio de métodos da tecnologia, estudo do ambiente, critérios de conforto e técnicas de desenho industrial. Em suma, ela envolve a aplicação de conhecimentos e tecnologias para adaptar o ambiente de trabalho moldando o espaço as necessidades do corpo humano.

Em um primeiro momento, oferecer um ambiente ergonômico para os funcionários pode não parecer tão importante. Entretanto, várias atividades básicas e corriqueiras em nosso dia a dia são propícias ao condicionamento de lesões. Ou seja, ao longo do tempo, podemos desenvolver doenças de trabalho que afetam tanto o nosso desempenho quanto nossa saúde física e mental.

TRABALHAMOS TEMPO DEMAIS SENTADOS

Aplicar as normas SST que garantem a ergonomia dos escritórios é um assunto urgente na maioria das empresas. Nesse sentido, adaptações simples podem fazer uma grande diferença na manutenção da saúde dos funcionários.

Uma pesquisa com 2 mil pessoas feita pela organização British Heart Foundation e pelo grupo Get Britain Standing identificou que 45% das mulheres e 37% dos homens entrevistados ficam de pé menos de 30 minutos por dia enquanto estão no escritório. Mais da metade dos participantes almoça em sua própria mesa, e 78% acreditam que ficam muito tempo sentados.

DOENÇAS CAUSADAS PELA MÁ POSTURA

A consequência de permanecer inúmeras horas sentados acarreta em uma série de danos ao organismo. Da mesma foma, o sedentarismo torna o metabolismo mais lento, alterando a forma como o corpo controla os níveis de açúcar no sangue, a pressão sanguínea e a queima de gordura. Além disso, permanecer sentado em uma postura incorreta desencadeia doenças como: escoliose e hiperlordose (desvios na coluna), dor de cabeça, em virtude do estresse que a musculatura adquire pela tensão sofrida, dores nas costas, dor na lombar, hérnia de disco. A postura inadequada, somada a longas horas digitando no teclado e usando o mouse, também afetam os pulsos e tendões das mãos e braços desencadeando o L.E.R – Lesão por Esforço Repetitivo.

PROFISSÕES DE ALTO RISCO

O levantamento da British Heart Foundation e do grupo Get Britain Standing provou que quem utiliza bastante o computador em suas atividades laborais, passa a maior parte da jornada de trabalho sentado. Certamente, uma vez nessas condições os colaboradores têm grandes chances de desenvolver umas das condições citadas acima. Consequentemente, executivos, secretárias, jornalistas, publicitários, contadores, gestores de RH, médicos, vendedores, professores, profissionais de TI, são alvos fáceis para esse tipo de lesão e devem ficar atentos para não desenvolver uma má postura durante o trabalho.

OITO DICAS PARA ADAPTAR OS ESCRITÓRIOS E MANTER A POSTURA CORRETA

A postura o é fator primordial para a prevenir lesões osteomusculares e para o bom desempenho da saúde ocupacional. A NR17 do Ministério do Trabalho, aborda os aspectos do conforto e segurança do seu colaborador. Seguindo as diretrizes da norma existem adaptações simples para transformar o seu local de trabalho em um ambiente agradável, confortável e o mais importante: ergonômico para os funcionários.

Basta manter atenção para as oito dicas que a ASONET Ocupacional separou sobre ergonomia:

#1 Postura

Começando pelas costas, que devem estar a todo tempo apoiadas no encosto da cadeira, e com a lombar protegida. É importante, manter as costas alinhadas, sem exercer mais ou menos peso para nenhum dos lados. Ou seja, evitar ao máximo manter o pescoço inclinado para frente, aproximando-se do monitor, ou olhando para o teclado. Os pés precisam estar apoiados no chão. Ou, para pessoas com menos de 165cm é importante manter os pés em um suporte inclinado. Essa é uma medida para manter o joelho em um ângulo de aproximadamente 100º a 110º graus, por exemplo. Ombros relaxados mãos alinhadas ao antebraço, na mesma altura dos cotovelos.

#2Posição do equipamento

O equipamento de trabalho deve garantir as condições de conforto descritas acima. Acima de tudo, a tela do computador precisa estar na altura dos olhos e a uma distância entre 40 e 70 centímetros. A mesa deve ter entre 72 e 75 cm de altura, e para garanti o conforto dos punhos e braços o profissional deve dispor de descansos em frente ao teclado e ao mouse. Mais importante, e indispensável, é escolher uma cadeira capaz de se adaptar a seu biótipo. Portanto, ela deve ter encosto com 105º, regulagem de altura, apoio para lombar, regulagem dos braços e de profundidade.

#3 Iluminação

Ambientes bem iluminados, preferencialmente com luz natural durante o dia, garantem conforto para uso do computador e leitura. Além disso, a luz natural ajuda a regular os hormônios naturais do corpo. Mantendo as funções ativas e preservando a qualidade de vida.

#4 Telas antirreflexo

Nada é mais incomodo para os olhos e mais cansativo para a vista do que o esforço para enxergar. Certamente, telas antirreflexo, proporcionam uma melhor visibilidade e não sobrecarregam os olhos. Portanto, minimizam o esforço e ajudam a prevenir dores de cabeça e enxaquecas. Além disso, manter a mente relaxada no processo de trabalho tornam o profissional muito mais produtivo. Garantindo melhores resultados e entregas para a empresa.

#5 Conforto acústico e térmico

Nada pior para o rendimento do trabalho do que passar o dia com muito frio ou muito calor dentro do escritório. A NR17 do Ministério do Trabalho, estipula que a temperatura ideal para ambiente de trabalho, onde são executadas atividades intelectuais, é entre 20 e 23 graus centígrados, com umidade relativa inferior a 40%. Da mesma forma, o conforto acústico também precisa ser observado. Usar recursos que reduzam a propagação de ecos e ajudem a absorver os sons, como, por exemplo: carpetes, tapetes e cortinas são uma ótima pedida

#6 – Ginastica laboral

O alongamento é a atividade física mais indicada para prevenir lesões. A ginástica laboral, especificamente, é a atividade física destinada aos funcionários durante o expediente de trabalho. Com duração de 10 a 15 minutos está baseada em técnicas de alongamento, respiração, percepção corporal, reeducação postural e compensação dos músculos. Além disso, essa atividade garante pausas produtivas na jornada de trabalho.

#7 Pausa para o café

Descansar a cada 45 ou 60 minutos é uma forma de refazer o alongamento, além de ser uma maneira muito eficaz de espairecer e oxigenar as ideias. Na mesma linha, uma excelente dica é nesses intervalos se dedicar a uma caminhada 5 a 10 minutos. A caminhada, apesar de ser um exercício leve, certamente é uma ferramenta importante para manter o corpo ativo, o sangue circulando e a mente disposta. Inclusive, existem alguns estudos que comprovam que caminhar antes de atividades criativas aprimoram o resultado do cérebro. Em outras palavras, manter o corpo ativo sempre faz bem.

#8 Mantenha-se em forma:

A saúde ocupacional está também diretamente ligada ao estilo de vida. Portanto, dedique tempo para praticar exercícios físicos, esportes e outras atividades corporais, ao menos três vezes por semana. Certamente, esse é um hábito que só tem a melhorar sua qualidade de vida.

PONTOS DE VERIFICAÇÃO – IMPLEMENTANDO UM PROCESSO SEGURO

Em suma, criar um processo seguro, que atenda as normas e requisitos para a saúde do trabalho é um processo complicado. Atualmente são 37 documentos que detalham as medidas necessárias para prevenir acidentes e doenças ocupacionais. Portanto, muitas organizações apresentam uma série de dificuldades no cumprimento das normas SST.

Contar com a ajuda de uma consultoria especializada para realizar os pontos de verificação das normas. Ou mesmo para implementar um processo seguro é uma forma de manter a empresa dentro dos parâmetros. Consequentemente cumprir a lei e garantir a saúde e segurança de todos os funcionários.

Quer sabe mais sobre ergonomia? E sobre como a ASONET Ocupacional pode te ajudar na criação de processos seguros?

Entre em contato conosco:
http://asonet.com.br/contato/

Categorizados em:

Este artigo foi escrito por Juliana Colognesi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

x
x

Diagnóstico gratuito







Engenheiros de segurançaMédico do trabalhoGerente SST

1234